domingo, 30 de septiembre de 2012

1972 - NOSTALGIA [That’s What Rock’n’Roll is All About]

Música y letra: Caetano Veloso
© 1972 Gapa/Famous


You sing about waking up in the morning
But you're never up before noon
You look completely different from those straights
Who walked around on the moon
The clothes you wear
Would suit and old times balloon
You're  always nowhere
But you'll realize pretty soon
That's all that you care
Isn't worth a twelve bar tune

You won't believe you're just one more flower
Among so many flowers that sprout
You just feel faintly proud when you hear they shout
Very loud: "you're not allowed in here, get out"

That's what rock'n roll is all about
That's what rock'n roll is all about
I mean, that's what rock'n roll was all about




1972 - CAETANO VELOSO
Participación Especial: Gal Costa
6136 2468 / 1:20
Álbum "Transa"
Grabado en 1971 en Chappell’s Studios, Londres
Phonogram/Philips LP 6349 026, B-4.
CD 838 511-2, Track 7.


2008 - SYLVIO DE OLIVEIRA
Música incidental: “Rock around the clock” (Freedman/Deknight)
Álbum “Letra: as canções do exílio de Caetano Veloso”
2AB Editora Livro/CD 9788586695438, Track 9.

sábado, 29 de septiembre de 2012

1996 - CAETANO, 54 años



 
  




 

















1989 - JASPER


Música: Arto Lindsay y Peter Scherer
Letra: Caetano Veloso
© 1989


Time is as weak as water
I'm kneeling on the shore
Showers, palmfronds
Cross me spilling
Silver, sidewalks
Lips so red world so wide
Around my head
Waiting
Time is as weak as water

I taught myself a lesson
I put myself to sleep
Sirens, jasmin
Jasper, flagpole
Tree top, sidewalk
Thursday night, magnolia
Along my street
Later
I taught myself a lesson




  
1989 - CAETANO VELOSO
6362 7957 / 4:58
Álbum "Estrangeiro"
Philips LP 838.297-1, A-5.
CD 838 297-2, Track 5.




 
2014 – ALICE CAYMMI
Álbum “Rainha dos raios”
Jóia Moderna CD, Track 9.



1990 - PRONTA PRA CANTAR [Ready To Sing]


Música y letra: Caetano Veloso
© 1990 Gapa / Warner Chappell

I'm on the top of the mountain
Beyond despair and bliss
Facing the abiss
The center of my will
Is like a motionless wing
I stand still
I'm ready to sing
I'm ready to sing

Love's given me more than I dreamt of
Love's taken it all
From summer to fall
But now I'll keep forever
What I have learned from
Hear my call
I'm ready to sing
I´m ready to sing

Estou no topo do monte
Não rio e não cismo
Fixo o grande abismo
Minha vontade é uma asa parada no ar
Estou aqui pronta prá cantar
Pronta pra cantar

O amor me deu mais do que o sonho
O amor tudo levou
E o outuno chegou
Mas o dom da primavera
Ninguém vai me tirar
Hoje eu estou pronta pra cantar
Pronta pra cantar

Dá-me tua mão quero andar por aí
Quero ver a manhã

Sun shining through shades of blue
Veils of dew

Deixa a alegria chegar
Quero ver nova vida

Open skies open my heart
I sing alone in studio

Canto no sertão

Tape spinning round

No palco do teatro

Here is my everything

Estou no ar

I'm ready to sing

Pronta pra cantar

I'm ready to sing
I´m ready to sing





1990 - MARIA BETHÂNIA
Participación Especial: NINA SIMONE [Voz / Piano)
6408 1605 / 4:23
Álbum "Maria Bethânia - 25 anos"
Philips LP 848 022-1, B-1.
Philips CD 848 022-2, Track 6.






1991 – GAL COSTA / MARIA BETHÂNIA
Participación Especial: NINA SIMONE [Voz / Piano)
Álbum “Aquarela do Brasil” / “Pronta pra cantar [Ready to sing]”
Polydor S 7” (45 rpm) nº 868 652-7-B. [Alemania]



2010 – MARIA BETHÂNIA
Álbum “Amor Festa Devoção ao vivo”
Gravado ao vivo em 12 e 13 de março de 2010, no Vivo Rio (RJ).
Biscoito Fino 2 CD’s BF 993, CD 2, Track 15.b. | DVD BF 795, Track 33.b. | Blu-ray BDBF 123, Track 33.b.




1984 - SHY MOON


Música y letra: Caetano Veloso
© 1984

Shy moon, hiding in the haze
I can see your white face
Hope you can hear my tune, shy moon

Why didn't you stop her
Don't you know I suffer
And you'll watch me cry soon, shy moon

Glow through the pollution
Find me a solution
I'll wait on the high dune, shy moon




 

 
1984 - CAETANO VELOSO
Participación Especial: RITCHIE
6252 7142 / 4:32
Álbum "Velô"
Philips LP 824.024-1, B-4.
CD 824.024-2, Track 10.


1984 – LAFAYETTE
Instrumental
Álbum “Lafayette e os grandes sucessos”
Copacabana COELP 41.999, B-1.


1993 – ANGÉLICA
[“Lua” (Robertinho de Recife/Luiz Antônio Caca Moraes) Música incidental: “Shy Moon”]
Álbum “Meu jeito de ser”
Columbia (Sony Music) LP 177.349/1-464436 - XSB-4140, B-2.
CD 850.206/2-454436, Track 8.


1997 - RENATO GRINBERG
Instrumental
Álbum "Caetano Sem Palavras"
Camerati CD, Track 6.



 
2001 - BEBETO VON BUETTNER
Instrumental
Álbum “Piano solo”
Mixhouse/Ouver Records CD 1004493-2, Track 5.



 
2005 – DUDU ALVES
Instrumental
Álbum “Caetano Veloso por Dudu Alves”
Quinteto Violado Produções Artísticas Ltda.
Palco/Laser CD, Track 8.



2007 -DANNILU
Álbum “A Question of Honour”
Atração Fonográfica CD ATR 21462, Track 13.


2009 - RITCHIE
Álbum “Outra Vez – ao Vivo no Estúdio”
Microservice CD 7892141600699, Track 12. | DVD 7892141600705, Track 12. | Blu-ray 7892141600712, Track 12.


2010 - DÉCIO GIOIELLI
Álbum “MPBaby Caetano Veloso”
Música (de ninar) instrumental para pais e filhos
MCD CD 7898060834139, Track 12.

1972 - FROM FARAWAY


Un homenaje a Billie Holliday.


FROM FARAWAY / LONGE DAQUI / DESDE LEJOS

Música: Caetano Veloso
Letra: Jorge Mautner
© 1972 Ed. Warner Chappell

Baby
I came from faraway
From where the sun never shines at day
Up there it’s so cold
Everybody is so old

That I’m looking for you
Then I’m looking for youth
I’m gonna tell you that’s good
I’m gonna tell you that’s bad

I just want you to know
That my body is alone and sad
My body feels sometines
The heat of the stars at night

Then feells that cold rain dropping by
But I’m sick of searching
All thru this land
A loving caressing hand

Oh, how I wish to fell
That strange thrill
That so many people describe to me
A loving hand caressing my hand
My body taking care



1972 - JORGE MAUTNER
/ 2:46
Álbum "Para Iluminar a Cidade"
Gravado ao vivo no Teatro Opinião (RJ), nos dias 27 e 30 de abril de 1972.
Philips / Pirata LP 1.402, B-3.
Polydor LP 825 826-1, B-3. (1985)




Texto de Caetano Veloso en contra-tapa:

estou escrevendo com muita pressa que é para não atrasar a saída deste disco: já é com um atraso de anos que se registra o trabalho de mautner. em 63 néci me falou de “deus da chuva e da morte”. eu vivia lendo a revista senhor: vi uma entrevista esquisita desse cara que olhava os homens do alto de um edifício de são paulo e os via como formigas. um dia vi o livro e, assustado com a grossura do volume, não li. depois fiquei sabendo de “kaos”. ele era um escritor estranho de quem se falava. uma vez rogério me disse que esse escritor jorge mautner cantava muito engraçado bonito com um bandolim e cantara na televisão uma canção que falava em hiroxima & bomba atômica: algumas pessoas da música popular brasileira estavam indignadas com a escolha dos temas. diziam: que temos nós brasileiros a ver com a bomba atômica? um dia a nara tocou no assunto comigo, em tom de pergunta. eu não tive resposta porque não conhecia as tais canções. nara falava mais cheia de curiosidade do que de preconceito. ela parecia estar realmente querendo saber como encarar um fato tão diferente dentro da música brasileira. enquanto para outros (inclusive para mim mesmo, que nem sequer me esforcei para conhecer as tais composições) a própria estranheza deste fato aconselhava a ignorá-lo. depois veio-nos, veio-me, veio o tropicalismo. de vez em quando eu me lembrava desse nome jorge mautner e ficava curioso querendo saber. ele tinha ido embora para os estados unidos. os mutantes, que me mostraram tanta coisa, contaram-me que jorge era bacana tinha cada coisa louca. cantaram alguns trechos de canções escritas pelo jorge, não me lembro como eram esses pedaços de canções e creio que não me causaram nenhuma impressão definida. um dia tive vontade de perguntar a zé agripino.
acabou-se o tropicalismo. em londres, apareceu jorge mautner com um guarda-chuva. gostei logo dele porque ele é uma figura incrível e também porque ele foi logo me fazendo umas profecias muito boas (e que felizmente deram certo). ri muito. ele cantou “o vampiro” e essa canção me impressionou de um modo como só “charles, anjo 45” havia antes me impressionado. fiquei fan de jorge mautner. suas canções têm um cheiro de liberdade criadora que eu só encontrara em jorge ben. na espanha ele ficava falando em nietzsche e nos filósofos pré-socráticos, falando em apolo e dionisius, lendo sartre nas praias da catalunha. a gente chamava ele de mestre. mas principalmente ele cantava suas cantigas de chuva com o seu bandolim. ele não tem nenhum medo do ridículo. ele parece com tudo. ele é completamente diferente de tudo o que há na música brasileira, no show-bizz brasileiro. ele parece uma formiguinha com seu bandolim, um telefone. ele sabe imitar porta, vaga-lume, liquidificador. só escreve clichê, com a originalidade de um marciano. eu fiquei realmente assustado ao saber que “o vampiro” era anterior a “alegria, alegria” e “domingo no parque”. “olhar bestial”, que está neste lp, também. é preciso que também se saiba que, mesmo agora, depois de tantos tropicalismos, não foi fácil colocar jorge no disco: “ele é muito bom, diziam os chefes, mas não há onde colocá-lo, o público não vai saber como classificá-lo. e isso não vende”. será?